A poesia nos ajuda a escapar das amarras e opressões da realidade, diz Clei Souza

A poesia nos ajuda a escapar das opressões, diz Clei Souza
Foto: Arquivo pessoal
A poesia nos ajuda a escapar das opressões, diz Clei Souza

Foto: Arquivo pessoal

“A poesia nos ajuda a escapar das amarras e opressões da realidade”, afirma o poeta, contista, crítico literário e artista visual Clei Souza, em entrevista à Amazônia Latitude. Doutor em Literatura pela Universidade Federal do Pará (UFPA), Souza vai apresentar sua pesquisa e criação no evento Literatura Expandida, em Manaus (AM), no próximo sábado, 27 de janeiro.

Com quatro livros de poesia e um livro de contos publicados, Clei Souza destaca suas obras, incluindo “Úmido” (2010), “Poema Pássaro” (2015), “Não espera colheitas quem semeia pássaros” (2020) e “O suicidado e outras histórias” (2020).

Além disso, o poeta paraense planeja lançar em breve mais duas obras: “Silêncios a plenos pulmões”, em fevereiro, e um álbum com a banda Koan, no segundo semestre de 2024, homenageando o poeta Max Martins.

Ao abordar o cenário literário na Amazônia, ele destaca a importância de não limitar a região apenas a um assunto regional. “Os autores que residem aqui refletem sobre as diversas realidades em que vivem, e esse reflexo é notável, principalmente na poesia, foco central do meu trabalho”, ressalta Clei.

Ele também comenta os desafios enfrentados pelos escritores amazônicos devido ao subdesenvolvimento do mercado editorial local. Apesar disso, reconhece o interesse das pessoas pelos poetas da região. “Nós estamos fora do processo cultural dominante, o que permite criar algo autêntico e diversificado. Essa característica é um aspecto distintivo que contribui para a riqueza da produção literária na região”, diz.

Literatura Expandida

O evento Literatura Expandida, apoiado pela revista Amazônia Latitude, vai ser realizado no Espaço Temiporã em Manaus, Amazonas, a partir das 16h (horário local) no sábado, 27 de janeiro. 

Para Souza, a literatura não se limita ao formato tradicional do livro, e o evento busca incentivar a convergência entre as linguagens, abordagem que ele nomeia como literatura expandida. 

Eu pesquiso sobre a foto-poesia, vídeo-poesia e as interseções da literatura com outras linguagens, como a música. A tradição brasileira, por exemplo, tem uma forte presença de literatura na forma de canções. O público vai poder conferir essa pesquisa, mas também ver meu trabalho literário em livro. Vou levar a coletânea de contos intitulada ‘O Suicidado em Outras Histórias’, por exemplo, e espero que todos gostem”, afirma Clei Souza. 

Produção: Ariel Bentes
Revisão: Isabella Galante
Direção: Marcos Colón

Print Friendly, PDF & Email

Você pode gostar...

Translate »